Back To The Future NES




Em 1985 é lançado o que na minha opinião vem a ser o melhor filme cult de todos os tempos: Back To The Future (De volta para o Futuro) e com o enorme sucesso que fez, anos mais tarde, em 1989 eis que é lançado seu jogo para Nintendo 8 bits! OBA!

Infelizmente, não é bem de alegrias que sempre vivemos... Descrito pelo próprio co-roteirista do filme, como o “um dos piores jogos já feitos”, "Back to the Future"  foi desenvolvido pela Beam Software e distribuído pela famosa LJN Toys, cujo seu nome está associado a muitos jogos ruins.




História e Roteiro 


Teria que ser algo parecido com o filme, né?
Mas como não é, temos uma historia e roteiro próprio! Assim como no filme, você é Marty Mcfly, está em 1955 e quer voltar para 1985.

Marty tem que atravessar toda hill valley com diversas fases iguais, que se diferenciam apenas pelas cores dos cenários, em up-scroller (não sei se esse termo existe, mas foi o mais fácil que arrumei para entenderem como é o jogo), sempre coletando relógios (?!?!) e desviando de bancos, grades, abelhas, dançarinas com bambolês na rua, homens segurando vidros e um rapaz atlético com camisa regata rosa que vem pra cima do Marty, para fazer não sei o que. 

Até que depois de coletar corações de sua própria mãe, tentar acertar diversos Biffs com tortas e coletar notas musicais ao som de Johnny B. Goode, você chega a ultima fase, diferente, onde, com o Delorean, precisa desviar dos raios (Sim, isso mesmo! Desviar dos raios, aqueles que no filme queriam transferir ao Delorean para gerar energia suficiente para viajar no tempo!) e enfim, voltar para 1985.

Gráficos 

Muito ruins!
No máximo nos estágios, 7 sprites são usadas no jogo todo!
Quando Marty é atingido, ou você encostar em algo, ele parece que cai no chão, e tenta nadar, ou esta fazendo, pirraça?!

Fora que você um sujeito com uma camisa regata preta, calça leg azul e sapatilhas pretas e engula isso, pois tu és Marty Mcfly.

Tá certo que algumas coisas você consegue identificar, como as arvores, latas de lixo com conteúdo nuclear, manchas de óleo, vaso com gramas e outros nem tanto, como bancos ?! 

E tem algo que parece uma pilha de pneus...


Músicas e Efeitos Sonoros 

Ah, isso todo mundo vai adorar.
O jogo todo tem 2 musicas. Uma delas você vai escutar o tempo todo, todo o tempo e incrivelmente por mais irritante que seja ela ficará na sua mente. É sempre o mesmo trecho repetido a cada 2 segundos com uma variação que dura outros 2. Só isso.

E o som dos pulos, da abelha e de quando é atingido ou encosta em algo... indescritível... 

Andei procurando e vi em algum lugar que essa musica irritante seria uma versão bem speed-uped de Power of Love.

Como eu tive que fazer esse review e escutar esse lixo de musica, que fique na cabeça de quem ler esse review também:

A outra música presente no jogo é "Johnny B. Goode" na fase de coletar notas musicais.

E o som dos pulos, da abelha e de quando é atingido ou encosta em algo? Indescritível...



Controles e Jogabilidade


Com exceção dos 4 espécies de fases bônus, todas as outras fases são up-scroller.

Então basicamente você se move pela tela para todos os lados, lembrando apenas de desviar dos inimigos e do cenário todo.


Eventualmente também, você pega o skateboard, que o deixa mais rápido.

A -> Pula
B-> Arremessa bolotas, quando você as pega durante as fases.



Dificuldade

Não é difícil, também não é fácil.

Pegando o macete de desviar das malditas abelhas e das bolinhas que alguns inimigos jogam, ai fica bem tranquilo.

Eventualmente você consegue pegar uma bolota preta no chão, e consegue arremessar nos inimigos, mas a perde se morrer ou passar de fase.

Tudo que Marty encosta (TUDO MESMO!) faz com que você perca uma vida e todos os relógios que estavam sendo vistos naquele momento somem.

Para passar de cada 4 estágios, é necessário coletar 100 relógios.
Coletando os relógios as figuras do foto desaparecem também.
A cada 4 estágios, entramos em um tipo de fase bônus, total de 4 fases desse tipo também.



Consideração Final


O jogo não é viciante, é um porre! Ficar escutando essa musica repetida durante 98% das fases causa dor de cabeça e náuseas. Não adianta colocar no mute, pois que graça tem um jogo sem som?!
E um jogo sobre viagens no tempo, nada mais justo do que um dos objetivos principais seria coletar o tempo, e nada melhor que representar o tempo com um relógio (?!!?!)

Fora que pelo que descrevi, Back To The Future do NES nada tem haver com o filme, se colocasse um nome bizarro qualquer, ai sim faria mais sentido.
Até os envolvidos no filme criticaram o jogo, mas teria sido tarde demais, os direitos já estavam com o fabricante, e lançaram essa bosta mesmo que acabei de descrever. 

A meu ver, fizeram um jogo sem ao menos saber o enredo do filme, viram que tinha retorno financeiro, que era sobre viagem no tempo, e vamos lançar qualquer coisa para render um dinheirinho. 

No fim das contas, é aquele famoso jogo que todos nós gostamos de odiar.
A musica é ruim. A jogabilidade é ruim.
Mas, sempre iremos nos lembrar, sim, de quanto ele é ruim, é claro.
 

Só não o classifico com a pior nota, porque, o jogo traz boas gargalhadas quando lembramos o quanto ele é desconexo em vários sentidos.

NOTA: 0,01
Share:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pesquisar no blog

Popular

Tags

Recent Posts