13 de jan de 2018

Warpman


As primeiras fornadas de jogos do NES seguiam a mesma linha dos jogos de arcade e do console rival Atari. Muitos desses jogos, inclusive, eram ports de jogos de arcade, como é o caso de "Joust" ou "Dig Dug", ou sequências/ sucessores espirituais, como é o caso de "Millipede" e de "Warpman".
Lançado em 1985 pela famosa Namco, "Warpman" é um jogo de ação estilo shooter, daqueles de tela fixa, e é algo como uma sequência ou sucessor espiritual de um jogo de arcade lançado em 1981 tanto no Japão quanto nos EUA, "Warp &Warp". Ao contrário do jogo de arcade, "Warpman" nunca foi lançado oficialmente no ocidente, chegando por aqui apenas em cartuchos multi-jogos não oficiais.

História e Roteiro


Em "Warpman" o jogador controla um astronauta armado com uma pistola de raios e que deve combater invasores alienígenas que parecem saídos de uma linha de produtos infantis, os Berobero, e proteger o space world (mundo espacial, seja lá o que isso for...), tanto no próprio espaço propriamente dito, quanto em um labirinto esquisito acessado através de um buraco negro. É isso, sem mais nem menos. Lembre-se que esse é um jogo da primeira metade dos anos 80 cujo objetivo principal era coletar pontos e alcançar um score notável. O roteiro era apenas um mero pretexto para justificar a ação.

Gráficos


Os gráficos não são especificamente ruim. Datados e simplistas sim, mas não ruins de fato. Os sprites dos inimigos são até divertidos embora um tanto genéricos, enquanto o do protagonista é no máximo apenas passável. Os dois únicos cenários são simples, tanto o do espaço quanto o do labirinto, sem muita coisa que os destaque.

Música e Efeitos Sonoros

Um quesito em que "Warpman" deixa muito a desejar... tanto música quanto efeitos sonoros são fracos A tela de abertura sequer tem uma música tema e a música dos estágios é repetitiva ao extremo (se tiver meia dúzia de acordes é muito). Os efeitos sonoros são típicos da época, mas parecem algo reaproveitados de outros jogos. Se eu tivesse que escolher qual dos dois aspectos é um pouco melhor, eu votaria nos efeitos sonoros.

Controles e Jogabilidade


Os controles são simples mas respondem bem, assim como a jogabilidade. É bem fácil controlar o herói espacial, a pistola responde bem e a detecção de dano não é um problema. É o grande ponto forte do jogo.
Preste atenção apenas em um detalhe: ao se trocar de cenário, do espaço para o labirinto, o tipo de jogabilidade muda:
a) No espaço você dispara com sua pistola contra os alienígenas, que disparam de volta contra você, além de você poder disparar contra os tiros dos oponentes e assim neutralizá-los;
b) Já no labirinto o jogo torna-se similar a "Bomberman", onde você deve colocar bombas que explodem após algum tempo, enquanto os inimigos não disparam mais contra você, só te matando se tocarem no astronauta. Cuidado que a explosão da bomba também pode matar o astronauta, caso ele esteja muito perto.
É simples para se trocar de cenário. No espaço deve-se tocar no buraco negro no centro da tela quando ele brilhar (o que acontece após se apanhar um power up específico, mas também de vez em quando de forma aparentemente aleatória). Na fase do labirinto troca-se de cenário ao se aparecer a escotilha. Abra-a com uma bomba e toque nela para voltar ao espaço.

Dificuldade

Para os padrões da época "Warpman"  não é um jogo difícil. Mesmo ao se avançar no jogo a curva de dificuldade aumenta de forma em suave. Eu, particularmente, acho o estágio do labirinto mais difícil que o do espaço, mas também não é nada demais (é muito mais fácil que "bomberman', por comparação).
O jogo possui alguns power-ups que melhoram as armas por um tempo limitado, mas com um diferencial: os power ups só valem para o outro cenário! Os power-ups apanhados no espaço funcionam no labirinto, e vice-versa. Existem também alguns inimigos carregando letras que formam a palavra "EXTRA". Apanhe todas as letras e você ganhará uma vida extra.
Você altera passa de fase após matar uma quantidade fixa de oponentes (24 alienígenas), mas a fase seguinte é praticamente igual, só alterando a posição dos asteróides no espaço e de algumas paredes do labirinto.
Para ser bem franco, a maior dificuldade que o jogador enfrentará é continuar interessado no jogo após algum tempo, pois "Warpman" é um daqueles jogos que cansam rápido e dos quais se perde o interesse após uns quinze minutos jogando.

Comentário Final


"Warpman" é um jogo bastante datado e que não envelheceu bem, tornando-se tedioso em pouco tempo e isso se deve mais às suas próprias limitações que as da época, pois existem jogos do mesmo período bem divertidos, como "Dig Dug"; "Pac-Man"; "Galaga" ou "Centipede". 
O principal motivo que vejo levar alguém a jogar, caso não seja um viciado em arcades da primeira metade dos anos 80, é a curiosidade por jogar algo tão antigo e pouco conhecido. "Warpman" até vale a curiosidade, mas nada além disso. Mesmo a boa ideia de o buraco negro funcionar como um portal que altera o cenário colabora pouco para tornar o jogo realmente atraente ou  menos monótono.


NOTA: 3,0
















Nenhum comentário:

Postar um comentário